PERSEFONE o Metal de Andorra

 

   

Vindos de Andorra, hoje trazemos-lhe uma das mais excitantes novas bandas de  metal; Persefone.

A banda foi formada em 2003 e depois de apenas um ano, o primeiro álbum, “Truth Inside the Shades”, foi gravado. Carlos Lozano (guitarra e vocal), Miguel Espinosa (teclados e vocal), Jordi Gorgues (guitarra) e Toni Mestre (contrabaixo) dentro do Death metal, através de passagens progressivas e até mesmo acústica, demonstraram ter uma grande musicalidade. Bandas como Opeth, Borknagar, Arcturus, Symphony X ou Cacophony são uma referência para este álbum.

Juntando-se a Gestão Intrumental baseada em som dinamarquês, o CD foi lançado em 2004, O álbum foi amplamente distribuído e um excelente feedback foi recebido por parte da imprensa. Persefone criou seu próprio nicho, através do original, complexo, melódico e às vezes até de metal agressivo que flutuou para fora dos alto-falantes!

Após o lançamento, a banda fez uma série de shows locais e começou a trabalhar no segundo CD, “Core”, com dois novos membros na banda: Aleix Dorca como baterista / produtor e Marc Martins como vocalista. "Core" é uma cruzada intensa em que a banda se relaciona a história de Perséfone, a deusa grega do submundo. Um tributo e um conceito dividido em três passagens épicas onde a banda desafia “Truth Inside the Shades”. A música de Persefone atingiu um novo nível de complexidade, originalidade, virtuosismo, melodia e agressividade. Misturado e produzido por Aleix Dorca e masterizado na Suécia por Peter in de Betou (engenheiro de top bandas como Dimmu Borgir, Enslaved, Dark Tranquility e Katatonia), "Core" mostra um som novo, grande e moderno.

"Core" foi lançado em 2006 em Soundholic na Ásia e no resto do mundo pelo selo grego Burning Star Records na Primavera de 2007.

Persefone tocou um set soberbo no Dong Open Air, na Alemanha e atou num monte de shows locais, antes de começar com a escrita de seu terceiro esforço: "Shin-Ken"! O álbum é baseado em momentos antigos de guerra históricas japonesas, e é um tour de force, no estilo death metal melódico e sinfônico que define Persefone. O álbum foi mixado e masterizado no estúdio Jailhouse por Tommy Hansen em abril de 2009, e o resultado viu a luz do dia em Fevereiro de 2010, após o qual a banda excursionou pela Europa como apoio direto aos heróis de death metal Obituary.

Ao escrever, gravar e misturar o quarto álbum que você deve estar ouvindo agora, “Spriritual Migration”. Persefone teve a oportunidade de sair em uma turnê européia longa como banda de apoio para os noruegueses proggers Leprous. A turnê levou Persefone através de 15 países e 19 shows, a espalhar a palavra sobre esta banda fina e seu desempenho explosivo. Tanto, que Vicisolum Records assinou imediatamente com a banda para 2013.

"Spriritual Migration" foi mixado por Jacob Hansen, em Hansen Studios na Dinamarca, e é um retrato de todas as emoções que a banda passou por dentro da primeira década de sua existência. De ajuste fino nunca foi um termo melhor para descrever a progressão de uma banda, que no caso de Persefone. Você só precisa ouvir “Spriritual Migration” para acreditar.

Persefone é a música inovadora para o ouvinte de mente aberta.

Os membros da banda:

Marc Martins Pia: Vocals
Carlos Lozano Quintanilla: Guitars
Jordi Gorgues Mateu: Guitars
Miguel Espinosa Ortiz: Keyboards
Tony Mestre Coy: Bass
Marc Mas Marti: Drums