“FACTORY OF FOOLISH BOYS”, A ESTREIA DOS NAVIDON

“FACTORY OF FOOLISH BOYS”, A ESTREIA DOS NAVIDON

Procura riffs de guitarra cheios de energia e vigor? E linhas de baixo fortes? E ainda uma bateria poderosa e uma voz suave mas afirmativa? Então o que procura é, na verdade, “Factory of Foolish Boys”, o single de estreia dos Navidon! É que a banda brasileira consegue conjugar todos estes elementos, afirmando-se com uma das grandes revelações da atual cena Rock brasileira.

Para mostrar têm o EP “Mindfolded” (2017), estando em perspetiva um segundo trabalho, a editar ainda em 2018. Depois de espalharem magia pelos palcos brasileiros os Navidon preparam-se, agora, para chegar a Portugal, estando em perspetiva uma série de concertos este ano com o apoio da Music For All.

O calendário assinalava o ano de 2012 quando nasceu a banda brasileira Navidon. Filhos do Rock, essa sonoridade que tem tanto de poderosa quanto de emocional, uniram forças e espíritos em prol do Rock. Valbert Wendel tornou-se vocalista e baixista. Pablo Cardoso assumiu a guitarra. E Hugo Alexandre tornou a bateria numa segunda casa. Ao longo dos anos a formação da banda chegou a contar também com músicos como Ricardo Brasileiro, Dennys Élber e Lituan Sanssara, contributos essenciais em momentos decisivos do projeto.

Entre as maiores influências musicais da banda podemos encontrar nomes como Jimmy Page (Led Zeppeling), Angus Young (AC/DC), Jimi Hendrix, Tony Iommi e Geezer Butler (Black Sabbath), Neil Peart e Geedy Lee (Rush), Mike Portnoy (Dream Theater) ou mesmo Phil Lynott (Thin Lizzy). No entanto é impossível excluir o papel que ícones brasileiros como Alceu Valença, Zé Ramalho ou Luiz Gonzaga desempenharam nas vidas de Valber e Pablo enquanto modelos nordestinos de Música Popular Brasileira (MPB) e Rock.

Cedo a banda optou por compor em inglês, pensando desde logo na vertente internacional das suas criações. Contudo o início do projeto não foi marcado só por sorrisos. É que criar uma banda Rock na “terra do Forró” trouxe algumas dificuldades. O arrojo foi confundido com pretensiosismo e escasseavam espaços dispostos a apostar numa sonoridade tão diferente da habitual. Contudo bastou um concerto.

Na primeira apresentação pública o público local notou a audácia, recompensando o projeto com casa cheia atrás de casa cheia. Os Navidon passaram assim a correr bares, salas e festivais locais e regionais, impulsionando assim o crescimento de outros jovens projetos locais.

Em 2016 foram indicados ao reputado prémio de música independente Dynamite na categoria “Revelação”, ficando ao lado de grandes nomes de todo o país! E em 2017 dão mais um importante passo – a edição do primeiro EP de originais! Sob o nome “Mindfolded” o registo foi gravado entre 2015 e 2017, tendo chamado à atenção tanto do público quanto da imprensa local.

E para o presente e o futuro? Bom, esse é terreno fértil em sonhos e projetos! Para começar está prevista a edição de um novo EP de originais ainda para 2018. Mas como os palcos brasileiros começam a ser pequenos para tamanho talento, os Navidon já se preparam também para um outro passo: a viagem até à Europa! Através do selo da Music For All os Navidon preparam-se se mostrar pela primeira vez ao público português, estando prevista também uma digressão pelos palcos nacionais.